Portal Jornal do Brás - A serviço das Tradições da Região

Domingo, 17 de outubro de 2021
MENU

Geral

PROGRAMA HABITACIONAL CASA VERDE E AMARELA MUDA

Programa Casa Verde Amarela, anuncia redução de juros

Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Programa Casa Verde Amarela, anuncia redução de juros em um momento em que as instituições bancárias estão elevando os juros do creditor habitacional, na esteira do aumento da taxe Selic, como política do banco central para tentar conter a escalada da inflação. O anúncio do governo da redução da taxa de juros do programa, visa alcançar as faixas de renda mais baixas dos beneficiados pelo programa. Também foi anunciado um maior aporte de recursos do FGTS para o programa, subindo de 57 para 67 bilhoes até 2024. Com esse aumento de recursos, o governo estima que poderá construir mais 150mil moradias em todo o país. A taxa mais baixa de juros para financiamento dentro do programa hoje é de 4.25% , somente para as regiões Norte Nordeste , chegando a uma taxa máxima reduzida para 7.66%. Houve, também aumento do valor financiado, elevando o valor do imóvel a ser adquirido dentro do progrma. Novamente esses valores variam de regiaõ para região, sendo que aqui em São Paulo o valor subiu de R$240mil para R$264 mil reais. O programa foi criado em agosto de 2020 para reformular o antigo programa Minha Casa Minha Vida, de acesso a financiamento para a casa própria. A meta do novo programa é de construir 1.6 milhão de moradias até 2024 para famílias de baixa renda. A renda mínima para a faixa de entrada do programa é de $2 mil a R$2,6 mil reais. Isso proporcionou a inclusão de famílias que antes não eram atendidas devido a faixa de renda. A legislação prevê que as famílias podem comprometer apenas 30% de sua renda familiar com o valor da prestação habitacional. Além disso o programa prevê que as famílias possam renegociar suas dívidas contraídas no antigo modelo Minha Casa Minha Vida, para os mutuários da faixa 1 de baixa renda, o que antes não era permitido. Nesse grupo, houve inadimplência de cerca de 40% nos contratos assinados. Espera-se a abertura de mutirão de renegociação desses contratos após o fim da pandemia. Também o programa vai destinar recursos de financiamento para regularização documental e pequenas reformas e melhorias nos imóveis, o que ainda não ocorreu.

Aqui na nossa região do centro de São Paulo, vemos diversos edifícios que estão sendo erguidos com os recursos do programa, beneficiando centenas de famílias. Aqui mesmo na região do Pari, próximo ao estádio da Portuguesa surge um novo complexo de edifícios que abrigará próximo de 900 unidades de apartamentos dentro do programa Casa Verde e Amarela. Gabriel Roberto adquiriu seu primeiro imóvel em um edifício recém finalizado na região próxima ao Brás, na Vila Guilherme. Ele diz que as condições facilitadas do novo programa, permitiram a aquisição da unidade. “a conta fechou”, disse ele.. “Com certeza sair do aluguel é um dos maiores desejos do brasileiro. Quando pagamos aluguel e ainda temos outras contas a pagar e vivemos de salário, achamos que não é possível arcar com o financiamento. Com a ajuda do programa, foi possível. O tempo passou muito rápido e já estamos no conforto de nossa nova casa”.

Fonte: agenciabrasil.ebc.com.br

Comentários:

Nossas notícias no celular

Receba as notícias do Portal Jornal do Brás no seu app favorito de mensagens.

Telegram
Whatsapp
Entrar

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!