Portal Jornal do Brás - A serviço das Tradições da Região

Domingo, 25 de julho de 2021
MENU

Economia

Veja as vantagens e benefícios

O Brasil está em 1º lugar em Empreendedorismo

37
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

De acordo com a Global Entrepreneurship Monitor (GEM), que avalia anualmente o nível de empreendedorismo no mundo o Brasil vem mantendo a liderança, a frente da China, Estados Unidos, Reino Unido, Japão e França.

O percentual de brasileiros que já têm uma empresa, ou que estão envolvidos na criação de uma, saltou nos últimos 10 anos de 23% para 34,5%, sendo que metade deste percentual, representa empresas novas, com menos de três anos e meio de atividade.
O sonho de ter um negócio próprio está no sangue do brasileiro, que junta criatividade e determinação para ter a tão sonhada independência
financeira.


A pesquisa da GEM realizada no Brasil pelo Sebrae e pelo Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade (IBQP), computa os empreendedores
formais, com CNPJ. Mas, sabemos que o número seria mais surpreendente se contabilizasse a famosa economia informal.

Muitas pessoas não formalizam suas empresas, por acreditarem que isso lhes gerará despesas, impostos, fiscalizações, e outras obrigações.
E por falta de informação adequada ficam na informalidade, deixando de se beneficiar das vantagens de ter uma empresa constituída
legalmente.


Apesar do Brasil ter a fama de ser o país com os maiores impostos, é também o país com os maiores benefícios sociais do mundo.
E a MEI, sigla para designar Microempreendedor Individual, modelo empresarial simplificado, criado pela Lei Complementar no. 128, de 19/12/2009, é o exemplo disso.

Com o propósito de facilitar a formalização das atividades de quem trabalha de maneira autônoma. Sem custo para abertura
da empresa, tendo apenas o custo mensal do Simples Nacional, que para comercio de indústria é de R$ 56,00; para prestação de serviços,
R$ 60,00 e, para comercio e serviço juntos R$ 61,00.

Ao sair da informalidade e se tornar uma MEI, o empreendedor passa a ter uma série de benefícios garantidos:

. Aposentadoria por idade ou por invalidez;
. Auxílio-doença;
. Salário-maternidade;
. Pensão por morte para os familiares;

Além de ter o direito a um CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas) próprio, que lhe trará as seguintes vantagens:


. facilidade na hora de abrir uma empresa;
. dispensa de alvará e licença;
. baixos custos mensais para manter a empresa legalizada;
. acesso facilitado a créditos bancários;
. declaração de renda simplificada;
. apoio técnico do Sebrae;
. permissão para emitir nota fiscal;
. possibilidade de abrir conta bancário como Pessoa Jurídica.

Com detalhamento “passo a passo” no Portal do Empreendedor, não há necessidade da contratação de um contador.
O brasileiro precisa entender que quando se trata de empreender, a informalidade pode ser o “barato que sai caro”. Há milhares de pessoas com negócios promissores paradas no tempo.

 

Fonte: http://economia.ig.com.br/financas/seunegocio/2015-03-31/brasil-esta-no-topo-do-ranking-mundial-de-empreendedorismo.html

Créditos (Imagem de capa): Foto: Divulgação

Comentários:

Nossas notícias no celular

Receba as notícias do Portal Jornal do Brás no seu app favorito de mensagens.

Telegram
Whatsapp
Entrar

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!